sexta-feira, 2 de março de 2007

Hierarquias do Trabalho II

Será que o trabalho dignifica o homem ou o modo como ele é tratado na sua saída o dignificaria mais? Só agora tive coragem de encarar meus pensamentos para tranformá-los, não em artigo ou nota... Mas sim num meio-desabafo. Ou seja, não é um desabafo. Ele só se tornou meio pois, por um lado sabia o que estagiários sofrem mas, no fim me senti um cara indigno.

Eu trabalhava em um lugar bom. Esse lugar só não era melhor pois conflitava minha assiduidade para com a faculdade. Eu tenho um problema com assiduidade. Talvez dois. Sempre tive. Deve ser o meu autismo por opção. Não é sem-vergonhice. Lá, nesse lugar, um estudante vê como grandes empresas se movimentam. Para trabalhar se era bem tratado. Tudo do bom e do melhor. Nem todas pessoas têm o privilégio de trabalhar em ambientes tão favoravéis quanto no que eu estava.

Conheci mais pessoas. Umas loucas. Outras brilhantes. Dos falsos me afastei. Alguns mal conheci. Nem todos sabiam quem eu era. Mas muitos precisavam do serviço que eu prestava. Além daquele coleguismo forçado, desses de relações diretas no local de trabalho, consegui conversar com pessoas que me acrescentaram algo. Muitos algos. Tipo aquela propaganda daquela marca famosa de tubaína, só que conversando. Foi uma experiência maravilhosa. Daquelas que tinha tudo pra ser "A Experiência".

Foi aí que percebi o quanto a omissão pode ser cruel. Imagine o último dia do mês. Todos recebendo seus benefícios - Leia-se vales transporte e refeição. Tu lembra de buscá-los. Pega a chave do escaninho - Digo escaninho porque professoras o tinham na sala dos professores - e abre. Qual tua surpresa? A pior carta de demissão que alguém pode receber. O vazio. Ainda bem que não me atrasei pra aula. Mas não me despedi direito de todas aquelas pessoas que, e muito, me acrescentaram nesse período muito afudê que eu passei. Caras: Eu... Lamento. Mas muito obrigado. Por aqui mesmo. De longe. Um abraço.

7 comentários:

Menezes disse...

Valeu por tudo, Ramis! Vou repassar teu texto.

guilherme disse...

grande ramirin.. obrigado pelo brilhante!
hehehe
Abrss

RAMiRiN disse...

Sei que o texto não fala dos meus tantos atrasos, mas não foi escrito pensando jornalísticamente...
Hehehehehe

Brigadão, caras...

Bri disse...

fala ramirezzzzzzz

Jeison Karnal disse...

Grande Ramiro! Democracia? Que democracia? Lembra do nosso Domingo Meirelles? Pois é...

D. disse...

ainda bem que tu não se despediu. porque vamos nos encontrar sempre, ne? ainda temos muito churrasco pra ir.
qto ao trabalho... é assim mesmo. já passei por situacoes bem piores que um escaninho vazio. e todas elas so me fortaleceram. o que importa, e o que temos que levar pra vida/carreira toda, é a gente ter um otimo carater. o resto é resto.

João Miragem disse...

Viva a heróica resistência Iraquiana!