segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Israel na Palestina

Imagine: tu mora há mil anos num lugar. Do nada, invadem tua casa e tomam tua cozinha, teu quarto, o banheiro e deixam pra ti a sala e o corredor. Tu não vai retaliar? Eu buscaria meu espaço de volta, enfrentando qualquer exército...

A grosso modo é assim que penso a situação criada em 1948 com a invasão do território palestino e criação do Estado de Israel. Eu defenderia o meu espaço... Repudio às ações de Israel, minha força ao povo palestino e meu lamento para com os israelenses de bem...

Vejo gente por aí que acha o Hamas um grupo terrorista e Israel civilizada vítima. Não deveriam ser coerentes o suficiente para apoiar o MST nas ocupações de latifúndios e terras improdutivas???

Uma analogia bizarra: "Invasores" - Israel e MST. "Proprietários" - Palestina e Fazendeiros. Bizarra. Porém, não há coerência?

Um comentário:

André disse...

Coerência há, mas em distintas proporções.
No caso do MST e fazendeiros, o que faz um cidadão poder comprar um mundo de terras e não usá-las pra absolutamente nada, enquanto tudo que muitas famílias querem, é um pedaço de chão pra plantar batata e tirar leite de vaca. A propósito, como aquele sujeito adiquiriu essas terras? Comprando? De quem? do governo? Mas em que momento estas terras se tornaram uma propriedade de alguém?

Não concordo com muitas práticas do MST, pois a muito tempo se corrompeu, mas prefiro eles do que fazendeiros individualistas que pensam que são o Nhô Lau do Chico Bento.